Você está aqui: Página Inicial MDF

MDF

Chapa de Fibras de Madeira de Média Densidade (MDF)

Com características totalmente especiais, os painéis de MDF permitem operações de usinagem e produção antes só possíveis com a madeira maciça. Sua utilização nos segmentos de movelaria e construção civil vem crescendo ano a ano, provando sua superioridade em relação a alternativas antes utilizadas.

Sua versatilidade de uso e de trabalho vem ganhando cada vez mais mercado e dando aos usuários a possibilidade de explorarem novas formas e o desenvolvimento de novos produtos cada vez mais sintonizados com o consumidor final.

Origem e História

MDF é a sigla internacionalmente utilizada para referir "Medium Density Fiberboard" que podemos traduzir como "Chapa de Fibras de Madeira de Média Densidade".

Trata-se de um produto derivado da madeira, produzido à partir das suas fibras aglutinadas por uma resina sintética.

Comparativamente a outros produtos derivados da madeira, a distribuição uniforme da fibra em toda a sua espessura permite operações de usinagem precisas, sem prejuízo na qualidade da superfície daí resultante.

O MDF standard está cada vez mais a ser usado com sucesso para a fabricação de Tampos de mesa, painéis de portas e frentes de gavetas com topos moldados ou superfícies perfiladas.

As superfícies bem acabadas do MDF permitem uma excelente base para acabamento: envernizado ou laqueado, ou para revestimentos com painéis decorativos, lâmina de madeira ou PVC. Sendo um material estável com boa maquinabilidade e elevada resistência, o MDF propicia boas oportunidades de utilização em alternativa à madeira maciça, em aplicações mais sensíveis tais como laterais de gavetas, perfis para molduras ou quadros de espelhos.

Com o MDF, consegue-se tingir e envernizar, laquear ou revestir com lâmina de madeira usufruindo da sua excelente maquinabilidade e boas performances no lixamento e acabamento.

Gamas de Espessuras

Finos: A tecnologia da fabricação de MDF já permite a prensagem de chapas com espessuras muito finas. Pelas suas propriedades bem características e campo de aplicações das espessuras tradicionais, pode dizer-se que o MDF fino (de 1,8 a 6mm) é uma classe distinta deste material.

O campo de aplicações é semelhante ao do compensado multilaminado fino: painéis para paredes e tetos, fundos de gavetas, painéis traseiros de mobiliário, painéis centrais de portas, painéis para exposições, bases para assoalhos, etc.

Podem aplicar os mesmos acabamentos e tratamentos superficiais que no MDF de maior espessura. Esta gama de espessuras é normalmente fabricada com pesos específicos da ordem dos 800/900Kg/m.

Médios: Englobam-se habitualmente neste grupo as espessuras de 7 a 30mm.

Grossos: É atualmente possível fabricar MDF até 60mm de espessura. O maior potencial de utilização deste tipo de produto reside em elementos estruturais e arquitetônicos para edifícios, colunas e pilares em que são importantes boas características para acabamento e boa superfície. Também se pode utilizar em assoalhos, prateleiras, tampos de bancadas, portas interiores com faces profundamente moldadas, pés torneados para mesas, bilhares, etc...

Modelos Crus

Standard: a classe Standard destina-se ao consumidor que não tem exigências especiais em relação ao MDF, a não ser aquelas características normalmente esperadas do produto e definidas pelas normas existentes.

Baixo teor de formaldeído: a classe de baixo teor de formaldeído é particularmente importante para os fabricantes de mobiliário que colocam seus produtos na União Européia. A Alemanha e os países escandinavos, em particular, têm legislação muito severa quanto à emanação de formaldeído presente na resina aglomerante do MDF.

Resistente à umidade (MDF MR): o MDF resistente à umidade suporta razoavelmente bem a existência de vapor de àgua no ambiente em que for empregado, podendo receber ocasionalmente àgua ou um pano úmido sobre a superfície. De salientar que esta classe não é resistente (ainda) a intempéries e, por isso, não deverá ser utilizada ao ar livre.

Possíveis aplicações do MDF resistente à umidade: moldes, assoalhos, batentes de portas interiores, painéis de janela, rodapés, guarnições, placas decorativas e sinalizações para exteriores semiexpostas, mobiliário de banheiro, mobiliário de cozinha. Em todas as aplicações citadas, não se dispensa uma proteção do MDF, através de envernizamento ou pintura em toda a sua extensão.

Para exterior: o MDF para exterior, possui além das boas características para maquinabilidade e acabamento do MDF Standard, a vantagem de extra-resistência a condições ambientais adversas, desde que sejam tomados cuidados especiais a nível de acabamento, principalmente na selagem de superfícies e topos comprodutos adequados. Recomenda-se que os utilizadores desta classe de MDF contatem os fabricantes ou os seus agentes, visando obter dados sobre a aplicabilidade e, principalmente, sobre os acabamentos. Esta classe de MDF pode ser utilizada, por exemplo, em : placas de publicidade e sinalização, mobiliário de jardim e de zonas de recreio, esquadrias exteriores de janelas e portas exteriores, painéis de portas exteriores, painéis desportivos, revestimento de cabines de barcos, prateleiras para zonas ao ar livre, etc...

Resistente ao fogo (MDF FR): as chapas de MDF denominadas Standard deverão, em condições normais, respeitar a Classe 3 de resistência ao fogo, cujo método de tese se pode, por exemplo, regular pela norma BS 476 Part. 7. As classes 1 ou 2 de MDF são conseguidas durante a produção das chapas, adicionando produtos químicos às resinas que contrariam o desenvolvimento da combustão. O material desta classe pode ser utilizado para revestimentos de paredes, divisórias de escritório, mobliliário institucional, mobiliário e componentes decorativos de locais públicos, onde seja imperativo por lei, o uso de materiais resistentes ao fogo.

Alta Densidade (HDF): enquanto os tipos anteriormente citados são adequados à fabricação da maior parte do mobiliário e aplicações na construção civil, existe a possibilidade de se produzirem chapas com resistências físico-mecânicas melhoradas para aplicações que requeiram alta resistência à flexão, suportando pesos elevados ou repetidos impactos. Estas chapas obtêm-se aumentando a quantidade de fibras, de resina aglutinante, e modificando o ciclo produtivo. As chapas assim obtidas têm um peso específico que pode atingir 900 Kg/m. As aplicações mais prováveis para este MDF são : escadas, prateleiras industriais, tampos de bancadas industriais, estruturas de mesas, componentes de cadeiras, assoalhos.

Modelos Revestidos

Os revestimentos podem ser aplicados em princípio, sobre qualquer tipo de chapa de MDF cru. É evidente que, com uma boa superfície, a qualidade do revestimento será significativamente superior.

Os materiais utilizados no recobrimento das chapas são sensivelmente os mesmos usados tradicionalmente.

Deve-se salientar, entretanto, o revestimento com papel primário, porque é de particular importância que nas superfícies que serão laqueadas ou envernizadas se evite os custos inerentes a uma aplicação convencional do primário.

Os principais tipos de revestimentos são os seguintes : papel melamínico, papel "finish-foil", lâmina de madeira, papel envernizável, revestimentos plásticos (PVC).

Fontes: Tafisa Brasil SA e Duratex